Tenho falado de depressão e suicídio mais de uma vez por ser um assunto importante e de proximidade da minha pessoa.

Nunca  acreditei que certas coisas fizessem tanto impacto assim dentro de  minha vida e acabei por descobrir que, de certa forma, outras pessoas  também são afetadas positivamente por alguma delas.

Um  livro profundo e tocante, uma aventura épica em um jogo, um abraço de  uma pessoa querida, um gesto de afeto num dia de merda, a água da chuva  escorrendo graciosamente na escadaria de uma estação qualquer. Às vezes  as coisas mais simples, às vezes as mais complexas, mas existe uma forma  de comunicação que julgo muito poderosa e que me parece ser universal  entre os humanos que aparentemente surpassa qualquer outra.

Me  refiro aqui a música, talvez nem toda ela seja capaz de colaborar para  nos arrastar para fora da escuridão, muito menos para reverter decisões e  convicções das mais danosas, no entanto, digo que por experiência  própria e por ter observado mais de uma vez que ela é capaz de tocar e  mover as pessoas para patamares que outras fontes nem sempre conseguem.  Foi e é muito importante no meu processo de crescimento e serve de  amparo em situações de perda do senso de ser.

E  eis que um dos meus estimados artistas resolve lançar um combo de  levantar a alma, Emicida em conjunto com a Pabllo Vittar e Majur lançam o  single AmarElo. Fiquei então sem palavras enquanto lágrimas escorriam  de meus olhos, essa é uma das músicas que mencionei, ela consegue  atingir o cerne da essência de uma pessoa, aproveite a versão do YouTube  com um relato antes da música (esse relato vale cada segundo).

Fico aqui e espero que andemos juntos enquanto aproveitam esse maravilhoso single.

Estendo minha mão a todxs, falem comigo, falem com alguém, mais falem ❤️.

Foto da capa - JOSE LARRAZOLO - Unsplash