Quando você estiver sozinho, acredite você está certo.

Mas  talvez não pelas razões que acredita estar, não foram as pessoas que  abandonaram você, não exatamente, talvez elas nem tenham te abandonado,  muito provavelmente é apenas a tua percepção, afinal de contas não temos  como saber o que se passa na cabeça das outras pessoas quando mal  sabemos o que passa em nossa própria mente.

Não  você não está sozinho porque o mundo ou o universo estão contra você, e  eu nem me refiro as pobres almas que foram abandonadas à própria sorte  por terem nascido em locais que não temos o respeito de tomar conta como  nossos iguais (isso fica para outra reflexão).

Você  está sozinho porque você escolheu estar, se sente assim pois não  consegue aceitar suas emoções, elas foram guardadas dentro por tanto  tempo que quando elas decidiram sair, é tudo muito selvagem e intenso, é  com um filme qualquer de tubarões, demais pra uma pessoa só de tão  pesado (nesse caso ruim mesmo).

E  então a tristeza vira raiva, e qualquer coisa dispara teu senso de  solidão, e as coisas ficam misturadas, e o cérebro já não sabe que  sinais enviar para seu corpo e você toma todas as decisões erradas, se  engana, disfarça a si mesmo.

Sozinho  está pois escolheu assim, mesmo sabendo que não é verdade, mesmo  sabendo que no momento que não foram suas escolhas foram sua ações ou a  falta delas que o levaram a esse estado.

Nós  nascemos sozinhos, nós crescemos sozinhos, nós morremos sozinhos. É  preciso aceitar que a solidão não é o problema, que estar sozinho  consigo não é o problema, o isolamento é. Estar sozinho é saudável, se  aceitar e ser feliz consigo mesmo para ser feliz com todo o restante e  com as pessoas a sua volta, se desintoxicando da irrealidade criada por  ti mesmo.

Mas  é difícil, dói e muito, e por vezes demais não seremos capazes de  crescer sem afastar, nem de mudar sem assustar, à nós e aos outros. Mas é  preciso respirar fundo, ter compaixão consigo mesmo (uma tarefa  absurdamente mais difícil do que ter compaixão pelo próximo), no  entanto, se não o fizer ninguém mais o fará pois somos os únicos  representes de nossos sonhos na face da terra (valeu Emicida), e mesmo  que sonhos não existam, antes de conseguirmos contar com o próximo  precisamos conseguir nós apoiar em nós mesmos para poder abrir-se e  dizer que precisa de apoio.

E  então você se vê com alternativas, uma delas é sentar e escrever até  que sua alma tenha vomitado o que agora é indigesto na esperança de que  em um amanhã qualquer não haja mais o que vomitar e reste apenas  contemplação sobre você e seus sentimentos e então aceitarás que está  sozinho ao mesmo tempo que não está e que apenas o isolamento lhe é  indevido.

Esse texto é uma auto conversa, mas se você se identificar, procure ajuda no https://www.cvv.org.br/, plataformas de psicólogos online ou em algum outro grupo de apoio próximo.

Imagem da capa - Vitor Navarro