Não  posso negar o poder que vários desenhos infantis têm sobre as crianças,  principalmente o de acalmar que acredito ser o que os pais mais amam.  Talvez quando eu me tornar pai eu também busque esse poder mas existe  uma coisa que me incomoda bastante nas escolhas dos desenhos pelos pais,  normalmente é uma escolha sem propriedades.

Entenda,  não quero dizer aqui que é uma escolha errada e também não vou ficar  ensinando ninguém como devem criar os filhos, cada um faz a escolha que  desejar e colhe os frutos desta escolha. No entanto peço uma chance para  passar algo que acredito ser relevante, é necessário começar entendendo  o que seria sem propriedades, nesse caso me refiro à qualidade do produto escolhido. Sim desenhos são produtos e como tal são criados para atrair  pessoas para vender a si mesmo e outros produtos da marca em questão,  vide a quantidade de coisas da galinha azul e do porco rosa que são  vendidas.

Se  é para vender alguém pode então finalmente se perguntar "umm então quer  dizer que o produtor não se importa com a influência que o desenho tem?  seja ela certa ou errada?"

Para  não ser injusto a resposta não é em hipótese alguma uma verdade  absoluta, mas não ele não tem motivos para se importar, até porque ele  pode dizer "Ah mas o desenho do rato batendo no gato não fez pessoas  sairem maltratando gatos por aí". A falta de propriedades é esse vazio  de conteúdo para aprendizagem e crescimento pessoal presente em alguns  desenhos, assistir ou não o desenho não vai mudar em nada a vida da  criança, pelo menos é esperado que não mude para pior, vai mudar apenas a  paz que os pais ganham com a atenção focada das crianças.

O pior acontece quando esse produto traz propriedades negativas,  é absurdo descobrir que alguns desses claramente ensinam mau  comportamento direcionado às irmãs e irmãos e aos pais (porco rosa estou  de olho em você). Alguém poderia argumentar que a criança não tem  malícia mas ela é uma esponja, ela repete e aprende mais rápido do que  os adultos conseguem e embora não tenha ainda uma percepção ela pode  incorporar em sua personalidade atitudes e comportamento que serão  problemáticos durante a infância e provavelmente também por boa parte da  sua vida se não por toda ela.

É desnecessário e muito irresponsável realizar uma colaboração negativa no  desenvolvimento de qualquer ser humano, mais ainda quando falamos de um  ser humano que está apenas começando a absorver o mundo. Mas saindo da  irresponsabilidade dos produtores desses  desenhos vamos para a responsabilidade, ou a falta dela, dos pais. A  escolha desses desenhos é feita por eles, não é difícil ajudar com  pequenos incentivos as escolhas iniciais ou ao menos fornecer boas  escolhas, no entanto é compreensível a dificuldade na escolha dos  desenhos que seria mais fácil se a gama dos que tem qualidade fosse  maior, mas ok é necessário trabalhar com o que existe não com o que pode  ser que um dia exista.

Acredito que o primeiro passo é buscar por diversas opções e em seguida assistir,  esse segundo é o mais complicado pois a maioria dos pais alega não ter  tempo para isso, bom se não tem tempo não tenha um filho #ficadica.

Pensando nas propriedades eu  recomendo que procure os desenhos que tenham aquelas que acreditar  ajudar a criá-lo da forma mais humana e justa possível, o porco rosa é  mais complicado mas a galinha azul é neutra (neutro não é bom só não é  ruim). Isso é absurdamente difícil, inclusive convido quem souber boas  referências a indicar nos comentários.

Mas nem tudo está perdido, abaixo deixo dois exemplos com boas propriedades, os desenhos do canal Grandes Pequeninos frutos do brasileiro Jair Oliveira e equipe. Esse produto entrega propriedades como  por exemplo responsabilidade, ética e respeito. Assista o porco rosa,  galinha azul e similares depois de um desses abaixo e note as  diferenças.

Foto de capa Aaron Burden - Unsplash