Quando  eu assisti o Avengers Endgame tive diversas surpresas, dos mais  variados tipos. Uma delas me deixou um pouco confuso, eu confesso que ri  bastante da figura caricata de um Thor extremamente barrigudo, um  contraste muito nítido com sua última versão bombada e perfeitinha.

Por  debaixo de toda aquela banha e deboche teve algo que não consegui  enxergar de primeira, na verdade eu só enxerguei quando ao fim do filme  na conversa com um dos amigos presentes na sessão o mesmo vira pra mim e  fala "É a figura clara de um homem depressivo com sérios problemas".

Naquele  momento tive um estalo, fiquei inconformado por ter visto vários sinais  mas ignorado todos completamente, de forma tão fácil, pelo simples fato  de como o filme conduz a trama.

Mas  agora podemos entrar na questão Thor Deprê, a adição dessa situação num  filme da Marvel, que comumente é raso, me deixou impressionado quando  parei para pensar.

Esse  Thor não conseguiu lidar com falhas sequenciais, o falecimento de sua  mãe, a expectativa de seu povo, a perda de sua terra, a perda de seu  irmão, a perda de seu pai, o fato de não impedir Thanos, a dúvida  recorrente de não ser digno do martelo.

Ele  foi corroído por tentar sempre ser "alguém que esperam que ele seja" e  não "quem ele gostaria de ser" ou "quem ele é". Isso pesa tanto para o  personagem que ele se isolou junto ao seu novo lar jogando video-game,  xingando haters, comendo porcarias e bebendo. Evitando as duras verdades  de sua vida e o que quer que seja necessário fazer para supera-las.

O  que foi oferecido é uma demonstração suave de como um quadro depressivo  pode ser, ao menos uma das formas, e por isso, apesar de ser  "engraçado", pode-se olhar com um pouco mais de seriedade e aproveitar  esse momento como forma de reflexão. Através dessa lente é possível  compreender um pouco mais e ter uma empatia com pessoas que passam por  depressão.

A  auto identificação com um personagem que mesmo sendo muito forte, um  deus afinal, também tem problemas e um quadro depressivo, é um outro  ponto positivo visto como uma forma de levar uma busca por melhoras ou  no mínimo trazer um pouco de alívio.

Por  último, um ponto que pode ser bem sensível é a desconstrução da  masculinidade como a conhecemos para algo mais humano e frágil, e na  minha opinião pessoal mais próximo do real. Isso é importante pois os  filmes passaram e continuarão a tentar construir um ideal de homem que  além inalcançável é também tóxico para o próprio homem e para suas  relações com outras pessoas, sejam outros homens ou mulheres.

Mas e e você o que achou sobre o Thor nesse filme?

Foto da capa - Jandré van der Walt - Unsplash