Pensas em fugir porque a vida é pesada
Aí descobre-se que o peso não é da vida
O peso está em como se encara a vida
Nesse momento a vida lhe encara de volta
E no caos do universo a vida lhe apresenta infinitos caminhos
Perdido então começa a trilha-los
Cada caminho uma derrota
Cada caminho uma conquista
Cada caminho uma tristeza
Cada caminho uma alegria
Cada caminho uma decepção
Cada caminho uma gratidão
E então se depara com vários “eus”
Qual eu deve ser escolhido?
Qual eu é o que se ama?
Existe um eu melhor?
Cada eu um julgamento
Cada eu uma renúncia
Cada eu um futuro
Cada eu uma transformação
E nessa de transformar-se
Pessoas são perdidas
Pessoas são recebidas
E tudo acontece muito rápido
E quando percebe-se que o que importa são os momentos
Que o que importa é se amar
Que transformar-se faz parte
Que perder e ganhar não precisam ter peso podem apenas ser
Vê-se que no fim nada disso tem importância para o universo
Mas tem importância pra si mesmo
E o que se faz com isso é responsabilidade individual
Então se é grato pela vida
Por todas as oportunidades
Por todas as vitórias e derrotas
Por até mesmo uma única gota de chuva que lhe toca a face
Pois avida é um maldição inevitável
Mas uma maldição que não precisa ser sofrimento
Permita-se escolher
Permita-se viver
Pensas em ficar porque a vida pode ser leve

Foto da capa - Vitor Navarro